<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d36419265\x26blogName\x3dArq+Moderna+2005\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://arqmoderna2005.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://arqmoderna2005.blogspot.com/\x26vt\x3d7485431128565000390', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Arq Moderna 2005
Blog da Turma 2005 de Arquitectura da Universidade Moderna de Setúbal

Viagem ao Douro terça-feira, junho 5 | By: Sspencer |

Paisagem da Quinta do Cotto

A capela da Barragem do Picote...fantástica!





Sentido descendente... domingo, junho 3 | By: ZReis |

Para aqueles que afirmam que só sei dizer mal, eu confesso que me está no sangue e que no que diz respeito à Moderna, até tenho a vida facilitada, infelizmente é impossivel dizer bem seja do que for...
Andava eu a navegar pela net, numa tentativa de procurar soluções para o meu futuro académico próximo, quando tropeço no Setubalarqblog, e revejo um documento que já tinha lido à tempos mas que me tinha dado uma outra impressão, o recurso dirigido ao conselho nacional de delegados da ordem dos arquitectos, para quem não se lembra, este recurso é do tempo dramático em que a acreditação pela ordem ainda era importante.
lembro-me perfeitamente dos discursos vitimizados que eram feitos a toda a hora culpando a comissão de avaliação de não ser imparcial e tal, de ter feito uma visita relâmpago e blá blá blá e não sei mais o quê... que me deram a perfeita conciência que se tratava de uma grande injustiça...

Ora pois bem, passados 2 anos e lendo o documento novamente será que era assim tão claro? estaria a comissão a "entalar a Moderna" sem fundamentos?
Lamento que apesar de já não ser necessária a acreditação da ordem, se tenha ignorado por completo todo este assunto, que quanto a mim ainda mereçe o devido acompanhamento, nem que seja pelo que foi refutado:
Alguns parâmetros que não foram aprovados ou aceites pela comissão:

1.1 DEFINIÇÃO DOS OBJECTIVOS DO CURSO - NÃO APROVAÇÃO

"...O nosso Curso tem vindo a aprofundar essa sua especificidade de ligação à cidade e ao território em que se insere, nomeadamente através da discussão que os trabalhos académicos têm proporcionado junto da população e das instituições: muitos dos exercícios incidem sobre situações concretas e são preparados em conjunto com essas instituições..."
Sem dúvida, o contributo do departamento de Arquitectura para a cidade têm sido enorme (ironia) e as discussões junto da população nem se fala...

"...Assim, o nosso Curso, em lugar de ser mais um num país onde já há tantos, é antes O Curso de um território alargado onde não existe mais nenhum..."
E que tal serem os alunos a escolher se querem ser Arquitectos ou Arquitectos Setubalenses?
Ainda sobre este parâmetro, quantos docentes conhecem a região de Setúbal?

1.2 EXISTÊNCIA DE ESTRATÉGIA DE CONSOLIDAÇÃO E DE DESEMVOLVIMENTO DO CURSO - NÃO APROVAÇÃO

"Os planos de consolidação do Curso passam pela implementação de um forte espírito de “escola” ao serviço da comunidade e da região, com parcerias com várias instituições locais."...
Humm!!! estaremos a falar da mesma escola?

1.3 ARTICULAÇÃO COM OUTRAS INICIATIVAS DE PÓS-FORMAÇÃO DISCIPLINAR - NÃO ACEITABILIDADE

"...O Departamento de Arquitectura tem em preparação alguns desses cursos que, simultaneamente, poderão disponibilizar disciplinas opcionais ao Plano de Estudos do Curso de Arquitectura."
Eu não sei, mas provavelmente devem ser as famosas optativas que temos este ano, dar formação em PhotoShop sem ter pelo menos o devido Software ou então o caderno de viagens que foi tão bem planeado que foi completamente desprezado com a marcação de conferencias até ao fim do ano lectivo sobrepostas ao horário da cadeira... brilhante...

1.4 ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO - NÃO ACEITABILIDADE

"Na nossa Escola existe apenas uma turma com uma média de 32 alunos inscritos por cada ano curricular, dos quais nem todos frequentam regularmente as aulas. Nestas condições consideramos mais do que suficiente um docente para cada disciplina teórica e dois docentes para cada uma das disciplinas de projecto."
Já lá vai o tempo em que havia tantos alunos... e 2 docentes a projecto é relativo visto que apenas se encontra um de cada vez fisicamente presente, o que vai dar ao mesmo, ou talvez não, quanto a mim, por vezes até se torna mais complicado agradar num dia da semana a um e noutro dia a outro... ha, e aqueles que não frequentam regularmente as aulas pagam as propinas como os outros... por isso acho uma desculpa no minimo mal pensada...

2.1 PROCURA DO CURSO

"O Curso mantém nos seus seis anos curriculares cerca de 200 estudantes. Tem-se também verificado uma manutenção da procura de inscrições por parte de novos alunos, tendência reconfirmada no ano lectivo que se iniciou há poucas semanas."

200? Quanto aos novos alunos, falo do presente, quantos alunos se inscreveram sem ser por meio do exame para maiores de 23 anos? 7? 8? quanto a este ponto gostava ainda de referir o meu agrado com o elevado aumento de alunos mais velhos e trabalhadores estudantes, a partir de agora será mais dificil ignorar quem alem de estudar também trabalha... e pode ser que assim, por exemplo quando houver uma entrega de projecto se emita a necessária justificação para se faltar ao trabalho. Este ano no final do semestre passado foi-me negada a entrega de um trabalho por não o ter entregue no prazo. Será que se tivesse faltado ao trabalho para fazer essa entrega o docente teria me dado a justificação para apresentar no emprego? isso só não acontece em provas oficiais?

2.4 PARTICIPAÇÃO DOS DOCENTES - NÃO COMFORMIDADE

"A totalidade dos docentes participa na gestão pedagógica e científica do Curso."

Se isto é verdade, então porque é que os outros docentes não sabem no que estamos a trabalhar a projecto? e temos de ser nós alunos a explicar. Qual foi a data da última reunião do conselho pedagógico? eu pergunto isto porque calculo que, apesar de ter as minhas dúvidas, haja realmente um conselho pedagógico, perguntei a um membro da anterior associação académica que teria estado presente na última, quando foi e incrivelmente nem ele se lembrava.

3.1 NÚMERO DE DOUTORES AFECTOS AO CURSO - NÃO ACEITABILIDADE

"O número de doutores ou equiparados através da sua competência profissional, de doutorandos que em breve defenderão as suas teses e de outros formandos é proporcional à dimensão da Escola. Esta conformidade foi recentemente constatada por inspecção efectuada pelo Ministério que nos tutela."

O que é um equiparado a doutor? bem, das duas uma, ou com este fundamento se tira o merecido valor a quem realmente já é Doutor ou então por esta ordem de ideias eu também sou mestre já que estou a tirar um tal de mestrado integrado... enfim...

4.4 4.5 DISPONIBILIDADE DE CENTROS DE DOCUMENTAÇÃO OU BIBLIOTECAS - QUALIDADE DE ACESSO À IMFORMAÇÃO E DOCUMENTAÇÃO - NÃO ACEITABILIDADE

"Durante a visita às instalações da Universidade os membros da Comissão estiveram cerca de três minutos dentro da biblioteca. Nessa breve estadia não foram consultados os ficheiros disponíveis, apenas foi dado um rápido olhar pelas estantes..."
Muito honestamente acho 3 minutos tempo mais que suficiente para ver as 3 prateleiras que temos com livros de Arquitectura.

"...Em qualquer caso a insuficiência da Biblioteca (“sintoma gritante”, na pitoresca expressão da Comissão) não pode por si só condicionar a avaliação da qualidade de um curso, segundo as regras do Regulamento de Admissão da OA."

Claro que não!!! Afinal trata-se de um pormenor sem importância... coisa pouca...

2 Anos já se passaram após este recurso e o balanço além de ser ainda mais negativo mostra uma tremenda falta de capacidades tanto da direção como da cordenação para tentar melhorar seja o que for, e quando no inicio dizia que me tinha dado outra impressão, é precisamente por depois de 2 anos passados ter a certeza que seria mais incrivel esta escola nestas condições ter tido a tão desejada acreditação, clubes á parte, nem esta nem nenhuma escola com condições semelhantes mereçe ser acreditada pela ordem profissional dos Arquitectos.

Faço ainda um pequeno reparo á maneira como as últimas noticias foram tratadas pela direcção da istituição, instituição esta, que convocou reuniões no polo de lisboa mas que ignorou por completo os alunos em Setúbal, ficando assim (e com o aumento da propina em mais de 10% de 2500 para 2800€) provado o interesse que a direcção tem nos alunos do polo de Setúbal.
PS: Os comentários Anónimos serão apagados.