<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d36419265\x26blogName\x3dArq+Moderna+2005\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://arqmoderna2005.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://arqmoderna2005.blogspot.com/\x26vt\x3d7485431128565000390', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Arq Moderna 2005
Blog da Turma 2005 de Arquitectura da Universidade Moderna de Setúbal

Língua Afiada 4 domingo, dezembro 31 | By: ZReis |


Olá companheiros do Kline, como vão essas galerias? a minha já esteve rés vés campo de ourique para levar umas "punhadas valentes", é que á conta dela e de um Xacto assassino, quase fiquei sem um polegar, á pois é... agora mal consigo fechar a breguilha sozinho... aprendiz de Arquitecto sofre...

Então e o Natal? se o vosso foi como o meu, então foi bom, e concerteza não vão precisar de comprar meias, pijamas e chinelos durante o proximo ano, há coisas que nunca mudam... é que nem um carrinho para brincar, snif... snif...

Ora bem, esta lingua Afiada 4 serve principalmente para em meu nome pessoal dar os meus votos para o novo ano que se aproxima, desejo a todos que acima de tudo se divirtam bastante na noite de hoje ( procurem a farmacia de serviço, e comprem o Gurosam) e aproveitem estes ultimos momentos de 2006 para fazer o balanço, recordem os bons momentos e aceitem os maus. Entrem em 2007 cheios de vontade e de ressaca de preferência...

BOM ANO NOVO 2007

Comunicado

Caros utilizadores do Blog ArqModerna2005, Após comentários não apropriados, de um visitante não identificado, a administração do ArqModerna2005 passa a partir de hoje a fazer a triagem de todos os comentários aos posts do Blog. Na prática fica tudo como antes, apenas os comentários não serão publicados de imediato.

O ArqModerna2005 lamenta e repudia por completo semelhantes atitudes.

Chiuuuu... quarta-feira, dezembro 27 | By: APereira |

Que silêncio, aqui por estes lados..!!

Boas Festas!!! Ufa segunda-feira, dezembro 18 | By: APereira |

Parece que já consegui, ignorem o post anterior!!!! Boas festas para todos «««« Posted by Picasa

Out of Order! domingo, dezembro 17 | By: Sspencer |

Confirma-se. Não há almoços de borla!
O site 4shared deixou de funcionar (nem vou saber porquê), e assim coloquei os textos e enunciados em site pessoal.
Para já não há novidades, apenas transferi os ficheiros para: http://www.mendiaspencer.net/moderna

Peço aos "meninos do banco de trás" que duma vez por todas preencham e enviem a ficha de identificação!
Quanto aos trabalhos, e pelas amostras, espero receber umas "prenda" fantásticas!
A retribuição será em notas. (Não, não são Euros!)

Um Feliz Natal e cuidado com as resacas do fim-de-ano.

Boas festas e tal ;-) quinta-feira, dezembro 14 | By: patsp |

Venho dividir convosco os simpáticos desejos de “Boas Festas” que me foram entregues pelo Sérgio* e pela turma do 1.º ano.
Boas festas para todos! Espero que venham, 2007 começado, cheios de energia intelectual e garra para trabalhar! (ohohoh!)
(*Entregue por e da autoria do Sérgio Amaro)

Textos de apoio: "Objectos" quarta-feira, dezembro 13 | By: patsp |

Os textos de apoio para o tema "objectos" já estão disponíveis. Analogica e digitalmente. Desta vez falaremos de cidade e objectos e de objectos de usar e deitar fora.












Fonte, 1917, Marcel Duchamp
[imagem retirada daqui]

Língua Afiada 3 domingo, dezembro 10 | By: ZReis |


Os cães ladram e a caravana passa, isto é o mesmo que dizer que por muito que os alunos se tentem defender as coisas continuam na mesma, quando é que os professores desta bem-dita academia vão entender de uma vez por todas, o que é o estatuto de trabalhador-estudante? Será assim tão difícil perder 5 minutinhos a pesquisar o que será essa “coisa” que os alunos “que se baldam ás aulas” invocam tanto?
Quanto a mim, não vou deixar que a historia do ano passado se repita, não vou admitir, que me venham dizer que a minha avaliação não é justa em relação aos outros colegas que frequentam mais assiduamente as aulas, ou que as minhas notas sejam ponderadas com base na minha assiduidade.
Sou da opinião de que, só algum docente com fracas competências para o ensino, pode supor ou julgar que o aluno nestas condições, falta por capricho ou porque lhe dá jeito, a esses, posso-lhes garantir que quem trabalha e decide estudar, faz um enorme sacrifício, tanto a nível físico como a nível psicológico para conseguir levar o barco a bom porto, mas esse poder de encaixe, só está ao nível de alguns, daqueles que querem muito...
Para os Responsáveis mais “distraídos” apresento-vos a tal lei que pouca gente conhece, a Lei 116/97 de 4 de Novembro – Estatuto do Trabalhador-Estudante. E transcrevo assim o Artigo 8º integralmente para esclarecer:

Artigo 8.º
Isenções e regalias dos estabelecimentos de ensino

1 - Os trabalhadores-estudantes não estão sujeitos a quaisquer normas que obriguem à frequência de um número mínimo de disciplinas ou cadeiras de determinado curso, em graus de ensino em que isso seja possível, ou a normas que instituam regimes de prescrição ou impliquem mudança de estabelecimento.

2 - Os trabalhadores-estudantes não estão ainda sujeitos a quaisquer disposições legais que façam depender o aproveitamento escolar da frequência de um número mínimo de aulas por disciplina ou cadeira.

3 - Os trabalhadores-estudantes não estão sujeitos a normas que limitem o número de exames a realizar na época de recurso.

4 - Os trabalhadores-estudantes gozam de uma época especial de exames em todos os cursos e em todos os anos lectivos.

5 - Os exames e provas de avaliação, bem como os serviços mínimos de apoio aos trabalhadores-estudantes, deverão funcionar também em horário pós-laboral, quando cumpridos os requisitas definidos no n.º 4 do artigo 12.º

6 - Os trabalhadores-estudantes têm direito a aulas de compensação sempre que essas aulas, pela sua natureza, sejam pelos docentes consideradas como imprescindíveis para o processo de avaliação e aprendizagem.

Repararam no Ponto 2??? Então o meu objectivo aqui está concluído, agora falta expor a situação á direcção da instituição, que por muito estranho que pareça, ou não, no ano passado tinha uma folha com este mesmo Ponto 2, assinada e carimbada, afixada no átrio da escola... Só não leu quem não quis...

PS: Desconhecia o ponto 6, é no entanto, bastante interessante...

Visita à Casa da Cerca sábado, dezembro 9 | By: Cláudia |













Só para deixar aqui uma foto da nossa ida à casa da cerca. Valeu a pena.

Habitar Portugal e em Portugal quinta-feira, dezembro 7 | By: APereira |

Para os que estiveram presentes e não presentes na aula de projecto de 4ª feira, fica aqui o convite, no sábado (e em principio não chove...) estarei eu e talvez o Prof. S. Spencer no CCB, por volta das 14.30 para uma visita informal á exposição "Habitar Portugal 2004/2005" e outras nas redondezas, quem quiser aparecer...

Visita à Casa da Cerca segunda-feira, dezembro 4 | By: patsp |

Relembro que é amanhã, dia 5 de Dezembro, 3.ª feira. O encontro é às 9.30h e temos visita guiada agendada para pouco depois para ver 1950-2000 Cinquenta anos de Arquitectura e Urbanismo em Portugal através da obra de Francisco Silva Dias. Como já tinha anunciado aqui.

Língua Afiada 2 sexta-feira, dezembro 1 | By: ZReis |


Olá a todos, esta semana vou tocar no tema do Aborto e muito honestamente não consigo quantificar ou até em alguns pontos, identificar o que vai mal e o que vai bem, para mim vai é uma grande confusão…
Pois é, está já marcado a data do 2º referendo sobre o aborto, 11 de Fevereiro e a pergunta é a seguinte: Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas dez primeiras semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?
Há 8 anos atrás não consegui formar opinião, e agora acho que pouco ou nada mudou, para mim é claro, porque na sociedade surgiram uma quantidade incrível de novos movimentos a favor do SIM, e o que mais me incomoda é que este tema tornou-se numa campanha muito pouco fundamentada, e a meu ver exageradamente feminista, onde o que mais querem mostrar é a perseguição que e feita ás mulheres, ás condições em que são feitos os abortos ilegais, que é um direito da mulher, bla bla bla… e tudo isto irrita-me profundamente, irrita-me a maneira simples e descomplexada de tratar um assunto, tão, mas tão, delicado e sério…
Como acho que a inclinação para o SIM é esmagadoramente superior à de 8 anos atrás, venho assim questionar essa inclinação com argumentos,
Para mim, começa pela própria pergunta que está mal, porque? Porque interrupção significa suspender, pausar, e isso é possível numa gravidez? interromper para depois continuar? Não me parece… não dessa vez…
Opção da mulher? (Delicado este ponto,) com certeza que sim, mas a palavra opção neste assunto é tão estranha… e porque não uma opção partilhada com o outro progenitor envolvido “nos trabalhos”, não seria mais justo? É certo que o corpo é da mulher, mas também é certo que foi “abençoada” com o dom da maternidade, coisa que o homem não foi… a palavra opção continua-me a soar estranha…
10 semanas? Isso são 2 meses e meio, quem é que marca a linha da vida? Então até ás 2 semanas não há problema mas ás 10 semanas e um dia já é considerado uma vida? Quem é que se julga no direito de delimitar ? toda a gente sabe que os avanços na ciência tem sido enormes e até já se sabe o sexo do “ “ ( desculpem-me, mas não sei que nome é posso dar) ás 8 semanas… incrível, não?
Estabelecimentos de saúde legalmente autorizado? Esta parte soa-me a anedota! Não é de certeza no sistema público de saúde, não tou a ver a senhora a ficar numa lista de espera de 2 anos ( sim, é esse o tempo que demora para os outros) , vai sim é para uma clínica privada, grande negócio que por ai vem, não para essas mulheres, nem para mim contribuinte…
Eu continuo na mesma, o assunto merece mais respeito, e agora numa opinião muito pessoal, acho que se “atacou” este problema pelo fim, se na lei já se autoriza o aborto quando está em risco a vida da mãe, quando são detectadas más formações no Feto ou por violação da mulher, o que é que sobra? Quanto a mim só o mau planeamento, a contracepção tardia e mais não sei… o que faltará não é uma maior educação dos jovens? É que é muito triste saber que ainda existe muito boa gente que não usa o preservativo, ou porque não gosta, ou porque pensa que uma vez não faz mal, ou porque isso é para os outros, e depois existem os outros casos, por exemplo o preservativo rompe e não fazem nada, porque tem vergonha de ir ao posto médico, tem medo dos pais (estes, provavelmente os mais “mal educados”) e pensem lá bem se isto não é o centro do problema.
Talvez seja a favor do NÃO, talvez porque tenha tido uma educação aberta nestas matérias, talvez porque por cá sejamos todos pessoas minimamente formadas para não ter problemas de usar contraceptivos, e por não termos problemas em ir ao hospital mais perto pedir ao ginecologista de serviço uma receita para a Pílula do dia seguinte, talvez por pensar que nos dias de hoje, com toda a informação a que tenho acesso, só engravida quem quer, e isso sim, é uma opção…
Talvez seria mais útil utilizar todo este esforço gerado à volta do referendo para a prevenção e educação da sociedade, e assim com certeza, chegar a um consenso…
Decidir sobre a vida não pode ser uma questão de sim ou não, ninguém tem esse direito, e não me consigo abstrair de que é realmente uma vida que se gera assim que o óvulo é fecundado. A pergunta ser ás 10 semanas ou aos 10 dia ou aos 6 meses, para mim sinceramente, é igual, a evolução será sempre a mesma e se não houver “interrupção” desta evolução natural, aos nove meses teremos uma criança que será igual a mim e a todos vós, e por isso, perdoe-me as mulheres mas o vosso direito ao corpo passa para segundo plano…
Digo NÃO também a todos os que incentivam os outros a se decidirem pelo SIM ou pelo NÃO, não se trata de uma campanha política, e revolta-me ver pins e autocolantes a puxar votos, quem faz isso devia elucidar e tirar dúvidas a quem as tem, isso é que seria o correcto.
Defendo uma votação conscienciosa, e não, que votem porque este partido é do sim ou é do não, ou porque o Goucha é favor e outro qualquer é contra.
Espero não ter ferido a susceptibilidade de ninguém com este texto e quanto ao contador desta semana, vou deixar ao vosso critério porque não tenho capacidades suficientes para quantificar o tema…

Género - Textos de Apoio | By: patsp |

Desta vez o material disponível diz respeito ao tema n.º 4, Género. Os 2 textos para a aula de 7 de Dezembro (5.ª feira) são:
“Sujeito mulher. O feminismo dos anos 1960-1980” de Yasmine Ergas e
“Filmes d’elas” de Ana Soromenho.
Boas e produtivas micro-férias!











Frida Kahlo: Hospital Henry Ford, 1935
[imagem
daqui]